ANBIMA - Debêntures Mantido por: ANBIMA
Ajuda | Fale Conosco | Mapa do Site
Buscar
· Registros na CVM · Emissões Instrução CVM nº 476 · AGDs e Comunicados · Notícias · Sites Úteis
Fitch Afirma 'A(bra)' da 1ª Emissão de Debêntures da Ventos de São Jorge; Perspectiva Estável 18/06/2019


A Fitch Ratings afirmou, hoje, o Rating Nacional de Longo Prazo 'A(bra)' da primeira emissão de debêntures da Ventos de São Jorge Holding S.A.(Tianguá), no montante de BRL45 milhões, em série única, com vencimento em junho de 2028. A Perspectiva do rating é Estável.
PRINCIPAIS FUNDAMENTOS DO RATING
O rating reflete o status operacional dos projetos do complexo eólico Tianguá, as medições de vento atualizadas e satisfatórias e as características dos contratos de compra e venda de energia (Power Purchase Agreements - PPAs) nos Leilões de Fonte Alternativa (LFA), cujos preços são anualmente ajustados pela inflação. A Fitch considera o risco de contraparte sistêmico e não há exposição ao preço de liquidação de diferenças (PLD). O projeto apresenta certificação de vento atualizada, baseada em correlação de longo prazo confiável e em dados reais coletados no site durante nove meses.
As debêntures são seniores, pari passu com o financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e contam com conta reserva equivalente à parcela de serviço da dívida vincenda, apesar de expostas a descasamento entre inflação e Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP). Os Índices de Cobertura do Serviço da Dívida (Debt Service Coverage Ratios - DSCRs) mínimo e médio no cenário de rating da Fitch são de 0,86 vez e 1,20 vez entre 2019 e 2025. O DSCR mínimo abaixo de 1,0 vez que ocorre em 2021, ano do ressarcimento quadrienal, é mitigado pela existência de conta reserva especial, cujo saldo em dezembro de 2018 era de BRL24 milhões. Os breakevens de geração, de custos totais de operação e manutenção (O&M) e da TJLP no cenário-base da Fitch são de 20% abaixo do volume de energia certificado a P-50, 107% e 17,9%, respectivamente.
Provedor de O&M Forte e Experiente [Risco Operacional: Médio]
Os serviços de O&M são prestados pela GE Power & Water Equipamentos e Serviços de Energia e Tratamento de Água Ltda. (GE Brasil), subsidiária da General Eletric Company (GE, IDR - Issuer Default Rating - Rating de Inadimplência do Emissor 'BBB+' (BBB mais)/Perspectiva Negativa), por meio de um contrato de 18 anos.
O contrato "full scope", inicialmente assinado por dez anos, foi aditado e estabelece valores anuais fixos, crescentes e significativamente superiores aos de seus pares. Além disso, inclui garantia de disponibilidade para os equipamentos de 98% e de 97%, para o cluster, o que elevou seu custo para aproximadamente BRL128 mil/MW instalado, de BRL109 mil/MW instalado. Os serviços de balance of plant (BoP) elétricos são fornecidos por equipe própria. O projeto apresenta uma conta reserva de custos de O&M de três meses. A tecnologia é estabelecida, e o projeto conta com, pelo menos, 24 meses de histórico operacional adequado.
Certificação de Recurso Eólico Atualizada [Risco de Receitas - Volume: Médio]
A Fitch recebeu certificação de vento atualizada da AWS Truepower que se baseou em medições de, pelo menos, nove meses após a entrada em operação comercial e na disponibilidade contratual de 97% para os equipamentos, garantida pela GE Brasil. De acordo com a nova certificação, a diferença entre as
18/06/2019 [ Press Release ] Fitch Afirma 'A(bra)' da 1ª Emissão de Debêntures da Ventos de São Jorge; Perspectiva Estável
https://www.fitchratings.com/site/pr/10079280 2/8
certificações P-50 e P-90 de um ano, é de 12,2%, o que, conforme a metodologia da Fitch, classifica este fundamento como Médio. Os cenários da agência incorporam cortes adicionais de 5,0% sobre os volumes P-50 e P-90 médios de dez anos e expectativa de rateio das perdas de 2,3% da rede básica, não contemplada nos estudos de ventos da certificadora.
PPAs a Preços Fixos / Sem Exposição ao PLD [Risco de Receitas - Preço: Forte]
O projeto assinou PPAs de vinte anos com 14 distribuidoras, cujos preços fixos são reajustados anualmente pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acumulado de 12 meses. A Fitch considera sólida a regulamentação do setor elétrico brasileiro e entende que o risco de contraparte é de natureza sistêmica. Os déficits de produção são precificados a preços de contrato, e o efeito nas receitas é mitigado pelo mecanismo de ressarcimento quadrienal, conforme características do LFA. Os projetos venderam energia com volume certificado a P-50.
Estrutura da Dívida Adequada [Estrutura da Dívida: Médio]
As debêntures são seniores e pari passu com o financiamento do BNDES. O prazo de vencimento (11 anos) é significativamente inferior ao dos PPAs (vinte anos) e o das autorizações dos parques (35 anos). A estrutura beneficia-se de contas de reserva para o serviço da dívida (três e seis meses para BNDES e debêntures, respectivamente), conta de reserva de O&M (três meses) e contas reserva especiais. A desalavancagem ocorre de forma relativamente branda. O descasamento entre a indexação do financiamento de longo prazo (TJLP) com o índice de correção das receitas (IPCA) é o ponto fraco do projeto. Uma conta reserva especial de BRL30 milhões, a ser mantida até 31 de dezembro de 2021 e de BRL18 milhões até 31 de dezembro de 2026, mitiga o DSCR abaixo de 1,0 vez ao final do primeiro quadriênio.
Perfil Financeiro
Os DSCRs mínimo e médio no cenário de rating são de 0,86 vez e 1,20 vez, respectivamente, no período de 2019 a 2025. O DSCR mínimo abaixo de 1,0 vez é mitigado pelas contas reserva especiais previstas no financiamento do BNDES. O cenário considera uma redução de 5,0% sobre a estimativa de geração a P-90 de dez anos e perdas da rede básica até o centro de gravidade de 2,3%. Entretanto, os robustos breakevens de produção de energia - equivalentes a 20% abaixo da geração a P-50 - e custos de O&M e despesas gerais - equivalentes a 107% - e TJLP de 17,9% mitigam o DSCR mínimo.
Comparação Com Pares
O par que mais se aproxima do perfil do projeto Tianguá é o Voltália São Miguel do Gostoso Participações S.A. (Voltália SMG, Rating Nacional de Longo Prazo da primeira emissão de debêntures 'A+(bra)' (A mais(bra))/Perspectiva Estável), que apresenta DSCRs médio e mínimo de 1,21 vez e 1,08 vez, respectivamente, e breakeven de produção de 26% abaixo do P-50. O Voltália SMG celebrou PPAs no LER de 2011, com volume certificado a P-50. Desta forma, seu perfil de DSCR é mais volátil, porém mais elevado, em média, que o do Complexo Eólico Tianguá.
SENSIBILIDADES DO RATING
Desenvolvimentos que podem, individual ou coletivamente, levar a uma ação de rating positiva incluem: -- DSCR mínimo maior do que 1,0 vez em 2021, no cenário de rating.
Desenvolvimentos que podem, individual ou coletivamente, levar a uma ação de rating negativa incluem: -- Geração de energia consistentemente abaixo do P-90 de dez anos; -- Perfil de DSCR abaixo de 1,15 vez, no cenário de rating.
DESEMPENHO DO PROJETO
18/06/2019 [ Press Release ] Fitch Afirma 'A(bra)' da 1ª Emissão de Debêntures da Ventos de São Jorge; Perspectiva Estável
https://www.fitchratings.com/site/pr/10079280 3/8
O projeto entrou em operação comercial, em outubro de 2016, e atingiu o financial completion em dezembro de 2018.
Em 2018, Tianguá apresentou disponibilidade total média próxima a 95%. A disponibilidade foi afetada por eventos não cobertos pelo contrato de O&M com a GE Brasil. Em 2019, após aditamento do contrato com a GE Brasil, a disponibilidade garantida dos aerogeradores é de 97%, valor assumido pela Fitch em seus cenários base e de rating.
Ao longo de 2018, o projeto gerou cumulativamente volume 12,4% abaixo do P-90 de dez anos estimado pelos estudos iniciais da AWS Truepower e 11,1% em comparação ao novo estudo.
Em 2018, Tianguá gerou receita líquida de BRL110 milhões, abaixo do esperado pela Fitch e EBITDA ajustado de BRL80 milhões. Os custos e despesas operacionais ficaram acima do inicialmente projetado, devido a despesas não previstas, como consultorias, compartilhamento de custos etc. Ao final de 2018, o saldo da dívida totalizava BRL557 milhões e o caixa e equivalentes de caixa, BRL73 milhões, incluindo as contas reservas.
CENÁRIOS DA FITCH
As premissas dos cenários base e de rating da Fitch refletem as projeções macroeconômicas de IPCA e Certificado de Depósito Interbancário (CDI) atualizadas conforme o relatório Global Economic Outlook, publicado pela agência em maio de 2019. A premissa de taxa de juros de TJLP é de 6,6% para 2019 e de 6,0%, de 2020 em diante.
Além disso, as projeções refletem a nova certificação de ventos apresentada por Tianguá e a disponibilidade total de 97% durante 18 anos, conforme contrato de O&M aditado. No cenário-base, a premissa de geração é baseada em P-50 mais descontos de 5% referentes ao estudo, e de 2,3% relacionados às perdas da rede básica até o centro de gravidade, seguindo a metodologia da Fitch.
Não foram aplicados estresses adicionais aos custos de O&M dos aerogeradores, dada a recente mudança de escopo do contrato. Porém os custos de O&M de BOP foram mantidos conforme orçamento anterior, o que representa um aumento de 30% em relação às projeções atualizadas do emissor, uma vez que ainda não há histórico suficiente para confirmar a redução proposta. Os demais custos e despesas da operação não sofreram acréscimos.
As mesmas premissas foram utilizadas no cenário de rating, com exceção da geração, para a qual foi assumido um P-90 de dez anos, em vez de P-50.
No cenário-base da Fitch, os DSCRs mínimo e médio são de 0,99 vez e 1,33 vez entre 2019 e 2025, respectivamente. Já no cenário de rating, no mesmo período, os DSCRs mínimo e médio são de 0,86 vez e 1,20 vez.
PERFIL DO PROJETO
Tianguá é um complexo eólico composto por cinco SPEs, autorizadas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e estabelecidas como produtoras independentes de energia elétrica, mediante a implantação e a exploração de uma central geradora eólica. A emissora, uma subholding acionista das SPEs, é detida pela Echoenergia S.A., veículo de investimento controlado pelo Ipiranga Fundo de Investimento em Participações, em última instância detido pela Actis Brasil Energia Fundo de Investimento em Participações (Actis Brasil).
Os parques eólicos estão localizados no Ceará e totalizam 130,2 MW de capacidade instalada. Os parques venderam sua energia no LFA realizado em agosto de 2010 (LFA/2010) por BRL133,4/MWh (valores da época). Os PPAs foram celebrados a volumes próximos da certificação a P-50.


Imprimir o conteúdo Visualizar impressão Fonte: Fitch Ratings
18/10/2019
Fitch Atribui Rating 'AAA (bra)' à Segunda Emissão de Debêntures de Pirapora II Fitch Ratings
Fitch Eleva Rating da 1ª Emissão de Debêntures do TCP Para ‘AA(bra)’; Perspectiva Estável Fitch Ratings
Fitch Atribui Rating 'AAA(bra)' à 2ª Emissão de Debêntures da Arcoverde Transmissão de Energia Fitch Ratings
A Sanesalto Saneamento comunica pagamento da 2ª Emissão de Debêntures B3 – Elaborado por ANBIMA
17/10/2019
Fitch Coloca Ratings ‘A(bra)’ da Smartfit em Observação Positiva Fitch Ratings
15/10/2019
A CONCESSIONÁRIA DO SISTEMA ANHANGUERA-BANDEIRANTES comunica pagamento de valores referentes ao resgate da 6ª emissão de debêntures B3 – Elaborado por ANBIMA
A Triângulo do Sol Auto-Estradas comunica pagamento de juros e amortização aos debenturistas da 2ª emissão B3 – Elaborado por ANBIMA
A Rodovias das Colinas comunica pagamento de juros e amortização aos debenturistas da 4ª emissão B3 – Elaborado por ANBIMA
A MULTIPLAN EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS comunica pagamento de juros e amortização aos debenturistas da 3ª emissão B3 – Elaborado por ANBIMA
A Integração Transmissora de Energia comunica pagamento de juros aos debenturistas da 1ª emissão B3 – Elaborado por ANBIMA
A CONCESSIONÁRIA DO AEROPORTO INTERNACIONAL DE GUARULHOS S/A comunica sobre o pagamento de proventos às debentures da 2ª emissão B3 – Elaborado por ANBIMA
A CONCESSIONÁRIA ROTA DAS BANDEIRAS comunica pagamento de juros às debentures da primeira emissão (“ODTR11”) B3 – Elaborado por ANBIMA
COMPANHIA ENERGÉTICA DO RIO GRANDE DO NORTE comunica pagamento de juros aos debenturistas da 1ª série da 7ª emissão B3 – Elaborado por ANBIMA
COMPANHIA ENERGÉTICA DO RIO GRANDE DO NORTE comunica pagamento de juros aos debenturistas da 2ª série da 7ª emissão B3 – Elaborado por ANBIMA
TELEFÔNICA BRASIL S.A. comunicam sobre pagamento de Juros e principal das Debêntures da 4ª emissão - 3ª série. B3 – Elaborado por ANBIMA
A COMPANHIA DE GÁS DE SÃO PAULO – COMGÁS comunica pagamento de juros aos debenturistas da 6ª emissão B3 – Elaborado por ANBIMA
A Equatorial Maranhão Distribuidora de Energia comunica pagamento de juros aos debenturistas da 7ª emissão B3 – Elaborado por ANBIMA
A AES Tietê Energia comunica pagamento de juros aos debenturistas da 2ª série da 6ª emissão B3 – Elaborado por ANBIMA
A CTEEP – Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista comunica pagamento de juros aos debenturistas da 7ª emissão B3 – Elaborado por ANBIMA
A Light Serviços de Eletricidade comunica pagamento de juros aos debenturistas da 15ª emissão B3 – Elaborado por ANBIMA
Fitch Atribui Rating 'AAA(exp)(bra)' à Proposta de 2ª Emissão de Debêntures da Rota das Bandeiras Fitch Ratings
Fitch Afirma Ratings ‘A+’/‘AAA(bra)’ da Emissão de Debêntures de Pirapora Fitch Ratings
14/10/2019
Fitch Afirma Rating ‘AA(bra)’ da 1ª Emissão de Debêntures da EDP Aliança; Perspectiva Estável Fitch Ratings
Fitch Afirma Rating ‘AAA (bra)’ da 2ª Emissão de Debêntures de Serra da Babilônia Fitch Ratings
A Concessionária das Rodovias Ayrton Senna e Carvalho Pinto comunica sobre o pagamento de juros, amortização e correção sobre as debêntures da primeira emissão B3 – Elaborado por ANBIMA
A Rodovia das Colinas comunica pagamento de juros aos debenturistas da 5ª emissão B3 – Elaborado por ANBIMA
A Equatorial Maranhão Distribuidora de Energia comunica pagamento de juros e principal aos debenturistas da 6ª emissão B3 – Elaborado por ANBIMA
A CONCESSIONÁRIA DO SISTEMA ANHANGUERA-BANDEIRANTES comunica pagamento de juros aos debenturistas da 6ª emissão B3 – Elaborado por ANBIMA
11/10/2019
PBH Ativos comunica pagamento de juros, amortização e correção monetária aos debenturistas da 2ª emissão B3 – Elaborado por ANBIMA
Lojas Renner comunica pagamento de juros e amortização às debêntures da 9ª emissão B3 – Elaborado por ANBIMA
Santo Antônio Energia comunica pagamento de juros aos debenturistas da 3ª emissão B3 – Elaborado por ANBIMA
10/10/2019
Lojas Renner comunica pagamento de juros e amortização aos debenturistas da 9ª emissão B3 – Elaborado por ANBIMA
Fitch Mantém Rating da 4ª Emissão de Debêntures de Linhas de Taubaté em Observação Negativa Fitch Ratings
09/10/2019
Fitch Afirma Rating 'AA (bra)' da 1ª Emissão de Debêntures da Serra das Vacas II Fitch Ratings
08/10/2019
Fitch Atribui Rating 'AA+(exp)(bra)' à Proposta de 1ª Emissão de Debêntures da Ecoponte Fitch Ratings
07/10/2019
Rodovias das Colinas comunica pagamento amortização extraordinária facultativa às debentures da 7ª emissão B3 – Elaborado por ANBIMA
Rodovias das Colinas comunica pagamento de juros e amortização do principal às debentures da 7ª emissão B3 – Elaborado por ANBIMA
03/10/2019
Fitch Atribui Rating 'AAA(exp)(bra)' à Proposta de Segunda Emissão de Debêntures de Pirapora II Fitch Ratings
02/10/2019
Equatorial Energia comunica pagamento de juros aos debenturistas da 3ª emissão B3 – Elaborado por ANBIMA
27/09/2019
Termelétrica Pernambuco III comunica pagamentos referentes à primeira emissão de debêntures B3 – Elaborado por ANBIMA
26/09/2019
Fitch Atribui, Pela Primeira Vez, Rating 'AAA(bra)' à Alsol Energias Renováveis Fitch Ratings
24/09/2019
VALE S.A. retifica comunicado sobre pagamento de remuneração semestral de debêntures participativas B3 – Elaborado por ANBIMA
23/09/2019
VALE S.A. comunica pagamento de remuneração semestral de debêntures participativas B3 – Elaborado por ANBIMA
Fitch Atribui 'AAA(exp)(bra)' à Proposta de Emissão da Arcoverde Transmissão de Energia S.A. Fitch Ratings
Fitch Atribui 'AAA(exp)(bra)' à Proposta de Emissão da SE Vineyards Transmissão de Energia S.A. Fitch Ratings

« Notícias Anteriores | Próximas Notícias »

Ao obter informações através deste site você declara conhecer e aceitar os termos de exoneração de responsabilidades e de direitos autorais da ANBIMA.